HIPERHIDROSE

A sudorese excessiva representa uma condição chamada de Hiperhidrose onde há produção de suor excessivo, principalmente em axilas, palmas das mãos e sola dos pés. Os pacientes podem suar mesmo em repouso. A sudorese é uma condição normal do nosso corpo e ajuda a manter a temperatura. É normal suar quando está calor, ou durante a prática de atividades físicas, ou em certas situações específicas, como momentos de raiva, nervosismo ou medo. Porém, a sudorese excessiva ocorre mesmo sem a presença de qualquer desses fatores. Isso porque as glândulas sudoríparas dos pacientes são hiperfuncionantes, ou seja, produzem mais do que o necessário. As hiperidrose podem decorrer de diferentes causas, como fatores emocionais, hereditários ou doenças.

TRATAMENTO CAPILAR

Considera-se como normal ou fisiológica uma queda diária de cerca de 100 fios por dia. Isto somente é aceitável se houver uma reposiçao na mesma intensidade e que o cabelos voltem a crescer com a mesma qualidade e espessura do que antes. Há situações em que a quantidade que cai é igual a que nasce, porém como o que nasce é de uma qualidade e espessura inferior a pessoa vai acumulando a perda de volume ao longo do tempo. Em qualquer condição em que se note uma diminuição do volume habitual dos cabelos, aconselha-se procurar um dermatologista para melhor avaliação do quadro.

CALVÍCIE OU ALOPECIA ANDROGENÉTICA

A calvície acontece por uma combinação de hereditariedade e hormônios chamados andrógenos, sendo a testosterona e a dehidrotestosterona (DHT) os principais. A tendência para a calvície pode ser herdada geneticamente tanto do lado paterno quanto materno, e em geral se inicia após a puberdade. Quanto maior for à tendência genética herdada, mais precoce e mais extensa tende a ser o quadro de calvície. O quadro pode acometer homens e mulheres com diferentes padrões e gravidade. 

EFLÚVIO TELÓGENO

Consequente a diversas razões, os cabelos passam rapidamente da fase anágena (crescimento) para a telógena (descolamento e queda), sem completar seu ciclo no tempo previsto. Portanto têm sua vida naquele ciclo interrompida. Isso ocorre em situações como pós-parto, emagrecimento importante em curto período de tempo, deficiências nutricionais (ferro, zinco, vitamina B12), durante início do uso ou suspensão de anticoncepcional oral, doenças sistêmicas (ex: hipo ou hipertireoidismo, lúpus), uso de medicamentos (ex: sinvastatina, warfarin, isotretinoina), ingestão excessiva de selênio (presente na castanha do Pará), infecções prévias (infecção urinária, pneumonia, dengue), febre alta, pós-cirurgias, estresse agudo (falecimento de um ente querido, por exemplo). 

ALOPÉCIA AREATA

Também conhecida como “pelada”, é um quadro bastante frequente. Ocorre uma perda total de cabelos ou pêlos em áreas redondas ou ovais geralmente no couro cabeludo e na barba. As áreas acometidas apresentam pele lisa e brilhante. Apesar de menos comum, quaisquer locais do corpo em que haja pêlos podem também ser acometidos, como: sobrancelhas, cílios e pêlos corporais. Não se conhece ao certo a causa, mas acredita-se que a alopecia areata ocorra principalmente por mecanismos autoimunes, ou seja, as células de defesa identificam os folículos de seupróprio corpo como “estranhos” e iniciam um processo de “ataque”, o que desencadeia a queda.

AGRESSÃO POR PRODUTOS QUÍMICOS E TRATAMENTOS ESTÉTICOS

Produtos químicos capilares para alisamento, permanentes e descoloração podem levar a queda e quebra importante dos cabelos. Estes produtos têm por finalidade quebrar as pontes químicas, existentes entre as cadeias proteicas dos cabelos. Consequentemente, se pode modelar os cabelos de forma mais lisa ou ondulada. Os cabelos agredidos por este tipo de tratamento químico adquirem aparência quebradiça e, podem em casos mais graves até mesmo se esfarelar. Alguns cuidados básicos podem diminuir os danos produzidos pelas químicas. São eles: fazer uso de conceituadas e com diluições adequadas, respeitar um prazo de pelo menos 3 meses para reaplicações, evitar danos térmicos adicionais como pranchas e secadores, realizar hidratações semanais. O tratamento dos cabelos danificados por produtos químicos visa a revitalização da cutícula dos fios e restabelecimento da resistência capilar.

TERAPIAS CAPILARES ALTERNATIVAS

Mesoterapia é um tratamento coadjuvante no tratamento capilar que visa aumentar a velocidade de crescimento dos fios. Esse procedimento é indicado para pacientes portadoras de alopecia androgenética (calvície feminina ou rarefação capilar), eflúvio telógeno (queda dos fios) ou para aumentar a velocidade de crescimento dos cabelos, melhorando a qualidade dos mesmos.

Microagulhamento: tem por objetivo aumentar o tempo de fase anágena (fase de crescimento) dos cabelos, produzindo um fio mais espesso e resistente. Está indicado para pacientes com alopecia androgenética (calvície feminina ou rarefação capilar) em qualquer grau de evolução.

DERMATITE ATOPICA

A dermatite atópica é uma doença crônica e não contagiosa que causa inflamações na pele. O quadro cursa comumente com coceira e lesões tipo eczema (descamação e vermelhidão) em diferentes partes do corpo. A doença se modifica de acordo com a idade. Nas crianças menores (entre 3m e 3 anos), as lesões são mais avermelhadas e estão localizadas na face, no tronco e nas superfícies externas dos braços e pernas. Nas crianças maiores (3 anos até adolescência) e adultos, têm lesões principalmente nas dobras do corpo, como pescoço, dobras do cotovelo e atrás dos joelhos. E, quanto mais o paciente se coça, maior o risco de contaminação das lesões e piora do quadro. Cerca de 60% das crianças apresentam redução ou desaparecimento das lesões antes da adolescência.

MELASMA

Melasma é uma condição que se caracteriza pelo surgimento de manchas escuras na pele, mais comumente na face, mas também pode ser de ocorrência extra facial, com acometimento dos braços, pescoço e colo. Afeta mais frequentemente as mulheres, podendo ser vista também em homens. Não há uma causa definida, mas muitas vezes esta condição está relacionada ao uso de anticoncepcionais femininos, à gravidez e, principalmente, à exposição solar. O fator desencadeante é a exposição à luz ultravioleta e, até mesmo, à luz visível. Além dos fatores hormonais e da exposição aos raios solares, à predisposição genética também influencia no surgimento desta condição.

PSORÍASE

A psoríase é uma doença inflamatória crônica, que acomete pele e articulações. O mecanismo da doença é mediado pelo sistema imune, mas há componente genético importante. O quadro clinico é polimórfico, ou seja, se apresenta com vários tipos de lesões clinicas. A doença tem ocorrência universal e acomete igualmente homens e mulheres. No Brasil, não existem estudos sobre a sua prevalência acreditando-se que 1% da população seja acometida.

ROSÁCEA

Rosácea é uma doença inflamatória crônica da pele. A afecção se manifesta principalmente no centro da face, mas pode expandir-se pelas bochechas, nariz, testa e queixo e afeta mais os adultos entre 30 e 50 anos. Embora as mulheres sejam mais suscetíveis, os homens desenvolvem as formas mais graves da enfermidade.

ACNE

A acne é o nome dados aos cravos e espinhas resultantes de um processo inflamatório das glândulas sebáceas e dos folículos pilossebáceos. As áreas mais atingidas são o rosto, peito, ombro, costas e os braços. Embora não seja uma condição que ameace a vida, a acne pode ser bastante incômoda e até mesmo levar à deformação da face ou à ocorrência de cicatrizes.

A manifestação da acne está relacionada aos comportamentos de hormônios sexuais masculinos ou andrógenos encontrados tanto em homens quanto em mulheres. A elevação de níveis hormonais durante a adolescência  causa aumento das glândulas sebáceas da pele, existentes nas regiões nas quais a acne é mais frequente, fazendo com que a doença seja muito comum na puberdade. No entanto, a doença não é exclusiva dessa faixa etária, e pode atingir jovens e adultos com mais de 40 anos. 

VERRUGAS

Verrugas são crescimentos benignos (não cancerosos) causados pela infecção viral da camada mais superficial da pele ou membranas mucosas. Os vírus causadores das verrugas pertencem à família chamada papiloma vírus humano (HPV). O aspecto da verruga irá variar de acordo com o local acometido.

ESTRIAS

As estrias são lesões decorrentes da distensão da pele, levando à ruptura de fibras elásticas e colágenas que sustentam a derme. Podem se manifestar em homens e mulheres, mas são mais frequentes entre elas. São comuns na adolescência, gravidez e entre pessoas obesas. As estrias são lesões lineares, com extensão variável. Ocorrem principalmente nas mamas, nádegas, abdome, quadris e culotes.